Blog da Tetê

por Tetê Proba

Headpiece é tendência

Atualmente muitas inspirações estão vindo da Índia, Turquia e Marrocos. Um acessório de cabeça muito usado na Era Medieval, mas que também ficaram famosos por enfeitar cabeças de ciganas e, mais tarde, das hippies.

O acessório tem feito a cabeça das fashionistas, e não é que alguns modelos ficam uma graça. Dá uma olhada!

 

Comentários

comments

Powered by Facebook Comments

Anteriores

À procura da felicidade

Próximo

Novo visual de Paula Fernandes

  1. Blog Test

    Robert says
    Pfablico 11.03.2009O vereador Jose9 Se1 Fernandes garntae que a Ce2mara de Lisboa “este1 disponedvel para estudar com o IHRU [Instituto da Habitae7e3o e da Reabilitae7e3o Urbana] uma solue7e3o urbanedstica” para o Bairro Portugal Novo, que pode passar pela sua “recuperae7e3o ou derrube”, apesar de o presidente da autarquia ter afirmado que este “e9 um problema que transcende em absoluto o municedpio”.Se1 Fernandes diz que ne3o he1 nenhuma contradie7e3o entre as suas palavras e as de Antf3nio Costa e relembra que o bairro nas Olaias ne3o e9 municipal. “Este1 num territf3rio de Lisboa e os terrenos se3o municipais”, admite o vereador, concluindo, no entanto, que e9 o IHRU que “tem de arranjar uma maneira de solucionar o imbrf3glio jureddico” relativo e0 propriedade dos fogos, construeddos por uma cooperativa com financiamento do antigo Fundo de Fomento da Habitae7e3o. No fim de 2005, quando se candidatou pela primeira vez e0 Ce2mara de Lisboa e je1 depois de eleito vereador, o entendimento de Se1 Fernandes sobre a responsabilidade da autarquia no caso era bem diferente. Em Novembro, o executivo camare1rio aprovou por unanimidade uma proposta sua que estabelecia um prazo de treas meses para a realizae7e3o de uma se9rie de estudos sobre o bairro, as anomalias que o afectavam e a sua requalificae7e3o, e determinava o inedcio de negociae7f5es com o actual IHRU “sobre a probleme1tica referente e0 propriedade dos imf3veis”.A aprovae7e3o desta proposta, da qual ne3o se conhece qualquer resultado, e9 agora relembrada pelo BE, que considera “inadmissedvel” que a autarquia “recuse assumir os seus deveres e responsabilidades”. O coordenador aute1rquico do partido, Pedro Soares, defende que e9 tempo de “aprofundar os estudos” relativos e0 possibilidade de requalificar o edificado e de “tomar uma decise3o poledtica”. I.B.

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén